Polícia Militar/Divulgação
Polícia Militar/Divulgação

FAB chega ao local onde foi encontrado bimotor que caiu no Pará

Equipe terrestre encontrou os destroços a partir das informações de garimpeiros; não há informações sobre as vítimas

Gabriela Azevedo, Especial para O Estado

23 de abril de 2014 | 11h38

BELÉM - Equipes da Força Aérea Brasileira (FAB) chegaram na manhã desta quarta-feira, 23, ao local onde foi encontrado o bimotor desaparecido há pouco mais de um mês no sudoeste do Pará. Os militares fizeram o percurso a pé, já que o acesso até o ponto é complicado. A FAB informou que, a partir das informações de alguns garimpeiros, uma equipe terrestre encontrou os destroços.

A caminhada até o local leva aproximadamente 30 minutos, mas não é possível enxergar do alto. Apenas quando as equipes retornarem a Aeronáutica vai divulgar mais informações sobre o estado em que a aeronave foi encontrada. A FAB também não confirma informações sobre as vítimas.

Após 36 dias desaparecido, equipes da FAB confirmaram que o bimotor que sumiu no mês passado no sudoeste do Pará foi encontrado em região de mata fechada, próximo ao município de Jacareacanga, no final da tarde desta terça-feira, 22.

Desaparecimento. O bimotor desapareceu no dia 18 de março, após o último contato do piloto e a acusação dos radares, a aproximadamente 29 km à nordeste de Jacareacanga. A aeronave levava as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima, funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde, e o piloto Luiz Feltrin. Os passageiros iam de Itaituaba para Jacareacanga. Eles substituiriam outro grupo que prestava serviço em uma aldeia Munduruku, na região.

Em dois dias de buscas, a FAB já havia sobrevoado toda a aérea estimada em que o avião poderia ter caído, o trajeto foi estendido, mas nenhuma pista foi encontrada. Além das buscas aéreas, voluntários, moradores de Jacareacanga, funcionários do Distrito Sanitário Indígena e indígenas da tribo Munduruku compuseram a equipe. As buscas foram prejudicadas também pelas condições climáticas desfavoráveis de chuva e forte nevoeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Parábimotoravião

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.