FAB descarta defeito e aponta para falha de pilotos do Legacy

A Força Aérea Brasileira sugeriu, nesta quinta-feira, 8, que os pilotos que conduziam o Legacy que se chocou contra um Boeing da Gol - em setembro de 2006 - foram os responsáveis pela tragédia, que deixou 154 mortos e se transformou no maior acidente da história do Brasil.A informação foi transmitida a um grupo de parentes das vítimas do acidente, durante reunião realizada em Brasília. De acordo com a Aeronáutica, análises técnicas mostraram que não ocorreu falha nos aparelhos do jato Legacy. "Não houve falha ou defeito nos equipamentos", diz a Força Aérea, em nota de divulgação na qual reforça a idéia de que os pilotos norte-americanos foram os responsáveis pela colisão.Dois equipamentos foram submetidos, nos Estados Unidos, à análise de seus próprios fabricantes: o transponder, aparelho produzido pela Honeywell que aponta a posição da aeronave no radar, e o TCASS, sistema anticolisão fabricado pela ACSS. Na nota, a Aeronáutica informa que agora vai analisar se a operação desse máquinas pelos pilotos "foi imprópria, acidental ou incorreta". O advogado Leonardo Amarante, que cuida dos interesses de famílias da vítimas do acidente, disse estar convencido de que, pela conclusão apresentada pela Aeronáutica, houve falha dos pilotos do Legacy, os americanos Joe Lepore e Jan Paul Paladino. Ainda assim, Amarante sugere que os equipamentos sejam submetidos a uma outra avaliação, dessa vez por empresas que não sejam as fabricantes.Participaram da reunião desta quinta-feira o presidente de comissão formada por parentes das vítimas, Jorge Cavalcante, e o coronel Mounir Bezerra, que em nome da Aeronáutica apresentou resultado das análises técnicas. De acordo com Cavalcante, a Aeronáutica vai investigar se os pilotos americanos tinham conhecimento devido dos equipamentos do jato e se receberam o treinamento devido para operá-los.154 mortos em 2006O maior desastre aéreo da história do País ocorreu em 29 de setembro, quando o Legacy, voando em altitude diferente da que lhe foi indicada pelo sistema de controle de aviões, se chocou com o Boeing da Gol, que havia saído de Manaus em direção a Brasília. O Legacy continuou seu vôo, mas o Boeing caiu, matando todos os passageiros e membros da tripulação.Os familiares das vítimas vão encaminhar um documento à Aeronáutica e ao Ministério da Defesa pedindo para indicar um perito de sua confiança para acompanhar o restante das investigações. Os parentes estiveram ainda no Planalto, para entregar uma carta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva."Queremos que o presidente diga algo, que se pronuncie porque o presidente George Bush estava preocupado com os pilotos disse isso", disse o presidente da comissão das famílias. Depois de fazerem um protesto pela Esplanada dos Ministério, eles reclamaram que a única instituição que lhes dá alguma satisfação sobre o caso é a Aeronáutica e que eles querem informações também da Polícia Federal e do Planalto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.