FAB e Marinha garantem buscas no Atlântico até o dia 19

Primeiros corpos resgatados chegam nesta noite no Recife; outros 25 corpos devem chegar em Noronha na 5ª

Central de Notícias,

10 de junho de 2009 | 11h29

A Força Aérea brasileira (FAB) acredita que até o próximo dia 19 há possibilidade de fazer a coleta de corpos em distâncias consideradas aceitáveis e seguras para os navios e aeronaves. Segundo o Brigadeiro Ramon Cardoso, assessor de comunicação da Aeronáutica, o governo brasileiro trabalha com essa data para fazer o planejamento de combustível, alimentos e demais recursos para a equipe que trabalha nas buscas. "Pelo menos até o dia 19 estão confirmadas as buscas", disse.

 

Veja também:

linkAir France substituirá sensores de velocidade em poucos dias

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

videoSubmarino francês no resgate à caixa-preta

video Vídeo: Operação de resgate

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

blog Blog: histórias de quem quase embarcou

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

 

O brigadeiro informou que nesta quarta não foi avistado nenhum corpo no mar. Apenas destroços foram recolhidos pelos navios que trabalham nas buscas. "Ao longo do dia as condições do tempo ficaram bastante degradadas, o que nos obrigou a modificar as áreas de busca das aeronaves para um outro local que não é a maior prioridade", explicou. Segundo ele, a área de Dacar, onde deveriam ser feitas as buscas, estava com condições meteorológicas não adequadas.

 

O trabalho inicial da perícia feito em Fernando de Noronha está demorando além do previsto, segundo informou o brigadeiro. Esperava-se uma média de duas horas para análise de cada corpo e estão sendo necessárias três. Isso provocou o atraso do transporte dos corpos para o Instituto Médico Legal de Recife, encarregado de efetuar os exames médicos legais.

 

Conforme a FAB, o navio Desembarque-Doca Rio de Janeiro deverá integrar as operações de busca e resgate a partir do próximo dia 19. Vindo do Haiti, com 363 militares, o navio passará nas proximidades de Fortaleza (CE), onde receberá o reforço de dois helicópteros.

 

Corpos

 

De acordo com o brigadeiro Cardoso, a fragata Bosísio segue em direção a Fernando de Noronha e deverá chegar na quinta-feira, 11, ao local em que os 25 corpos, a bordo, serão recolhidos por helicópteros da Força Aérea Brasileira. No arquipélago, estes corpos passarão pelos mesmos procedimentos aos quais os demais foram submetidos, ou seja, preparação inicial e transporte de avião para Recife. Os primeiros dois corpos foram resgatados no último dia 6. Desde então, 41 vítimas já foram retiradas do mar. No avião, havia 228 pessoas.

 

O brigadeiro informou também que a meteorologia indica que o tempo e a visibilidade deverão piorar no local das buscas, a cerca de 1.350 quilômetros de Recife. Cardoso ressaltou que o efetivo militar, os meios empregados assim como a conduta adotada para as operações de busca permanecem sem alteração em relação às informações prestadas anteriormente.

  

Seis navios (cinco brasileiros e um francês) e 14 aeronaves (12 do Brasil e duas da França) continuam com as buscas na área. Sobre as responsabilidades na operação, Munhoz explicou que a busca e o resgate de corpos e destroços são de responsabilidade da Marinha e Aeronáutica brasileiras.

 

Atualizado às 19h55 para acréscimo de informações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.