FAB prossegue buscas no MT pelo monomotor Embraer

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou nesta quinta-feira, 18, que ainda não foram encontrados indícios do monomotor Embraer modelo 700 prefixo PT-NRT, que está desaparecido desde domingo no Estado do Mato Grosso. A aeronave decolou na manhã de domingo do município de Tangará da Serra (239 km de Cuiabá)e tinha a cidade de Sinop (500 km de Cuiabá) como destino. O Centro de Coordenação de Buscas da FAB informou nesta quinta que, além destas regiões, as buscas também acontecem em Barra do Bugres. As buscas estão sendo realizadas somente durante o dia, com recurso do Avião Bandeirante e um helicóptero, desde terça-feira. Isso porque o empresário Josemar Petroski, proprietário do monomotor, só acionou o Salvaero, central de comunicação da FAB para busca e salvamento de aviões, apenas na segunda à tarde. A FAB informou que a busca está sendo feita visualmente e se trabalha o percurso como "quadros imaginários". "É como uma colcha de retalhos, que a gente vai cobrindo. Termina um quadro, vamos para outro", informou um funcionário da FAB.Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave estava interditada e não poderia voar. De acordo com a Anac, o monomotor estava com o certificado de aeronavegabilidade suspenso.DesaparecidosA FAB trabalha, até o momento, com o desaparecimento confirmado do piloto Cleverson de Souza. Entretanto, o proprietário do monomotor informou à FAB que haveria a possibilidade de outras duas pessoas também estarem à bordo.O delegado Richard Damasceno, de Sinop, trabalha com as possibilidades de acidente, roubo, furto ou seqüestro da aeronave. O último contato feito pelo piloto Cléberson de Souza foi no sábado de manhã, pelo telefone celular.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.