FAB suspende buscas por monomotor no Rio

Avião partiu do Rio de Janeiro em direção ao aeroporto de Campo de Marte, em São Paulo

Antonio Pita - Agência Estado,

22 Agosto 2012 | 14h34

Texto atualizado às 19h24.

RIO DE JANEIRO - A Força Aérea Brasileira (FAB) suspendeu às 16h30 desta quarta-feira, 22, as buscas aéreas pelo monomotor que desapareceu na noite de terça-feira, 21, no Rio de Janeiro. O avião que partiu do Rio de Janeiro em direção ao aeroporto de Campo de Marte, em São Paulo, desapareceu logo após levantar voo no aeroporto de Jacarepaguá, zona oeste do Rio.

Ao longo desta quarta, um helicóptero sobrevoou a região ao sul do bairro de Jacarepaguá, percorrendo um trajeto em linha reta a partir do aeroporto em direção ao mar. Em função da baixa visibilidade, os trabalhos foram suspensos. As equipes devem retomar as buscas na manhã desta quinta-feira, 23.

De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), a aeronave era pilotada por Fernando Rubinho Lopes, de 36 anos. No plano de voo, o piloto registrou a presença do passageiro Francisco Fernandes. A aeronáutica investiga se o avião caiu no mar após a decolagem ou se o piloto tentou um pouso de emergência nas proximidades do aeroporto. Até o início da noite desta quarta, não havia informações sobre as causas do acidente ou sobre o estado dos ocupantes da aeronave.

O avião, modelo Piper PA-46 de prefixo PT FEM, partiu do Rio às 19h35, com previsão de chegada em São Paulo às 20h40, segundo a Marinha. A aeronave pertencia a uma empresa particular e, segundo a Anac, a documentação estava regular. Poucos minutos após a decolagem, a aeronave perdeu contato com a torre de controle. As buscas foram iniciadas na manhã desta quarta.

As buscas marítimas, iniciadas por volta das 7h da manhã pelo navio patrulha Gurupi, avançaram durante a noite, segundo a Marinha. A embarcação navegou pelo litoral sul do Rio, na região de Paraty, Angra dos Reis e Itacuruçá, rota que seria percorrida pela aeronave. Equipes da Capitania dos Portos e do Corpo de Bombeiros também auxiliam a procura pela aeronave. Outras embarcações da área foram avisadas sobre o acidente e devem comunicar eventuais sinais do avião.

Acidentes. Este é o terceiro acidente aéreo na região em menos de dois meses. Em julho, duas aeronaves de pequeno porte caíram após decolarem do aeroporto de Jacarepaguá. No dia 12 de julho, um bimotor caiu próximo à Angra dos Reis e causou a morte de três pessoas que estavam a bordo. Duas semanas depois, no dia 24, outra aeronave caiu na praia do Recreio dos Bandeirantes, zona oeste do Rio. Os três tripulantes foram resgatados com vida pelos Bombeiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.