Fabricante de reverso abre oficina no Brasil

Fabricante dos reversos - sistema aerodinâmico de frenagem - dos aviões da Airbus, a empresa americana Goodrich vai abrir uma filial de reparos no Centro Tecnológico de São Carlos, complexo de manutenção da TAM no interior paulista. O investimento será de US$ 14 milhões - dos quais US$ 2 milhões virão da TAM para a construção do prédio, que deve ser concluído em 15 meses.Além da TAM, o plano é prestar serviços para outras companhias aéreas, pois aeronaves da Boeing e da Embraer usam o equipamento fabricado pela Goodrich. A empresa começará a operar em breve dentro do centro da TAM, enquanto sua oficina não for concluída. Estima-se que em torno de 20 funcionários trabalharão no local. O empreendimento será o primeiro de um espaço batizado pela TAM de condomínio tecnológico, que possui 25 lotes entre 15 mil e 20 mil metros quadrados. De acordo com a companhia aérea, outras empresas demonstraram interesse em se instalar no local, mas os nomes não foram divulgados. O reverso ganhou notoriedade após o acidente da TAM com o Airbus A320, em 17 de julho, já que o avião tentou pousar em Congonhas com o equipamento da turbina direita "pinado" (travado). Segundo o vice-presidente técnico da TAM, Ruy Amparo, cada reverso vale cerca de US$ 500 mil, e os custos de manutenção giram em torno de US$ 100 mil. O reparo mais rigoroso, em que o avião é praticamente desmontado, é realizado a cada cinco anos no valor de US$ 400 mil. Só a manutenção de cada motor pode custar US$ 2,5 milhões, e é realizada a cada 20 mil pousos e decolagens. A TAM informa que já investiu cerca de R$ 150 milhões no Centro Tecnológico de São Carlos, ontem mantém em torno de 700 funcionários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.