Fabricante revisará mais de 1.500 armas compradas para policiais no Rio

Carabinas compradas pelo governo do Estado serão recolhidas por apresentarem defeito de fábrica

Priscila Trindade, do estadão.com.br

27 de maio de 2010 | 16h11

SÃO PAULO - Cerca de 1.500 carabinas modelo .30 compradas pelo Governo do Rio para as polícias Civil e Militar passarão por uma revisão pela fabricante Taurus. O material teve de ser recolhido porque algumas carabinas apresentaram defeito de fábrica.

 

De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança do Rio (Seseg), os lotes do equipamento chegaram no final de 2009 e, em seguida, foram enviados para que os policiais passassem a treinar com a nova arma. A Seseg informou que a Taurus revisará todo o lote dentro de aproximadamente cinco meses.

 

As carabinas foram compradas para substituir os fuzis durante o patrulhamento urbano. Apesar de ser letal, esse tipo de arma é menos ofensiva e tem disparo de menor alcance.

Tudo o que sabemos sobre:
RioarmaspoliciaiscarabinasTaurus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.