Faca usada no crime contra padres é achada em Santa Isabel

A Polícia Civil do Vale do Paraíba localizou hoje, no município de Santa Isabel (SP), a faca usada no crime contra dois padres de São José dos Campos, no Vale do Paraíba. O objeto foi achado no matagal, próximo ao local do crime na Estrada da Figueira, depois que o jovem Michel Jucá de Brito, de 18 anos, contou onde havia escondido a arma depois do assassinato. Brito foi preso na noite de ontem em Jacareí e confessou o crime com detalhes. "Contou que planejou o crime porque precisa de dinheiro" afirmou o diretor do Deinter 1, o delegado Antonio Carlos Gonçalves da Silva. Na noite do crime, Brito e padre Manoel tinham marcado um encontro em Jacareí. Segundo depoimento de Brito à polícia, eles mantinham um relacionamento há três meses. "Ele contou que saiam sempre para tomar cerveja e que naquela noite se encontrariam próximo a um bar, no bairro Igarapés". De acordo com o depoimento, Brito planejou convidar um grupo de amigos para assaltar o padre já que sabia que na Casa Paroquial havia objetos de valor. "Ele afirmou inclusive que já havia estado na Casa Paroquial com o padre Manoel, mas sempre quando o outro padre estava ausente". Ao chegar ao encontro, Manoel foi rendido pelos supostos amigos e levado à Casa Paroquial em Jacareí. Na casa, o padre Wagner, que morreu, se preparava para dormir quando ouviu baterem à porta. Ao abrir, percebeu que se tratava de um assalto e tentou reagir. Levou um golpe de faca na cabeça. O grupo então roubou os objetos e fugiu com os dois padres reféns.Os acusados Robson dos Santos Couto, de 21 anos, Anderson Jucá de Freitas, de 20 anos, Lucas Sérgio Diniz, de 20 anos e Alessandro Ribeiro da Silva, de 18 anos, continuavam foragidos até o final da tarde de hoje. "A prisão preventiva de todos está decretada e a qualquer momento eles serão presos", disse Pinto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.