Fachada de hotel cai e mata duas pessoas em Copacabana

Duas pessoas morreram e pelo menos dez ficaram feridas após o desabamento da marquise do Canadá Hotel, em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira, 26. Pessoas com ferimentos leves deixaram o local sozinhas ou com motoristas que passavam pela região. O hotel fica próximo à esquina com a Rua Princesa Isabel, local com muito movimento por conta da grande quantidade de comércio na região. O hotel teria passado por uma reforma da marquise recentemente e quatro pessoas estariam trabalhando no local no momento do acidente, por volta das 11 horas; duas delas conseguiram pular para dentro do hotel por uma janela e outras duas teriam caído e sofrido ferimentos. A primeira vítima foi identificada como Maria Isabel Noronha de Souza Cardoso, de 50 anos; as seis pessoas resgatadas foram identificadas como Gilda, de 63 anos, Roberto Machado da Silva, de 51, Tiago Menezes Vargas, de 22, Joanetes Terezinha Boaretto, de 66, Neide Franzino Freire, de 77, e Cecília Terezinha Muniz Fernandes, de 71 anos. No momento do acidente, a queda provocou um estrondo e atraiu pessoas da vizinhança. A vendedora Fernanda Marques Cabral, de 23 anos, que fez há sete anos o curso de socorrista dos Anjos do Asfalto, foi uma das primeiras a chegar ao local. "Tentei reanimar as vítimas, mas não foi possível. As duas morreram nos meus braços. A pressão de uma delas estava 7x4, praticamente não tinha batimentos cardíacos", contou a jovem, que estava abalada e com a roupa manchada de sangue. Homens dos quartéis de Copacabana, Gávea e Humaitá foram deslocados para o local e usavam serras elétricas para retirar as pessoas que ficaram presas sob os escombros da marquise, composta por ferragens e uma cobertura de alumínio. A Defesa Civil do Rio de Janeiro interditou o local para evitar novos acidentes. Por conta da interdição da avenida, um grande congestionamento atingia as ruas da região, principalmente a avenida do hotel, o trânsito da Avenida Nossa Senhora de Copacabana foi desviado para a Avenida Atlântica. Obra sem licença Em nota divulgada nesta noite, a Secretaria Municipal de Urbanismo afirmou que não hove pedido de licença para a obra na marquise do Hotel Canadá, em Copacabana, zona sul. A secretaria só vai definir as punições para os responsáveis pelo acidente depois que o Instituto de Criminalística Carlos Éboli, da Polícia Civil, concluir o trabalho de perícia. Texto ampliado às 22h10.

Agencia Estado,

26 Fevereiro 2007 | 11h45

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.