Facilidade e segurança

Para facilitar minha viagem, fiz o check-in fácil web da Companhia TAM. Mas, na entrada da sala de embarque, fui informado de que deveria passar no balcão da TAM para apresentação dos documentos e ter o carimbo do check-in. Como já estava em cima do horário do embarque, tal procedimento me ocasionou a perda do voo e, consequentemente, tive de pedir o reembolso das passagens (até o momento isso não foi atendido). Por que existe esse check-in (fácil) via web se somos obrigados a entrar em filas para apresentação de documentos e outras providências?HERMÍNIO DA SILVA FELINOSão PauloA gerente de Relações com a Imprensa da TAM Linhas Aéreas, Carla Dieguez, esclarece que a companhia contatou o leitor para prestar informações mais detalhadas sobre os procedimentos do check-in feito pela internet. O serviço foi criado para proporcionar agilidade e comodidade aos passageiros que chegam ao aeroporto em um horário mais próximo ao do marcado para o voo, e também para evitar filas nos balcões tradicionais de atendimento. Há um balcão exclusivo para o recebimento de bagagens dos clientes que optaram por esse método. Explica que a Polícia Federal exige a identificação do passageiro antes de entrar na sala de embarque. Para os que efetuam o check-in sem a presença de um funcionário da TAM, seja pela internet ou por totens, criou-se um carimbo para o cartão de embarque. Mesmo com a necessidade de passar nos balcões de autoatendimento para identificação e de recebimento de malas, o tempo de espera é muitas vezes menor do que o do check-in tradicional.Endereço inexistenteHá tempos informo à Telefônica meu endereço para entrega da conta, mas ainda não recebi a fatura porque eles alegam que meu endereço não existe. Se não existisse, a Telefônica não poderia ter instalado o telefone nem feito sua manutenção!BEATRIZ CAMPOSPiedade A Telefônica informa que fez os ajustes necessários do endereço da sra. Beatriz para envio de correspondência. A leitora comenta: Aguardo a próxima conta para conferir se os novos dados foram inseridos.Mudança de cadastroSou assinante do Livre da Embratel e há seis meses mudei de endereço. Quando telefonei para comprar um novo aparelho, a empresa informou que meu endereço de instalação estava diferente daquele para o qual é enviada a correspondência. Quando pedi para trocá-lo, soube que teria de pagar R$ 15 porque "houve a mudança de CEP". Questiono por que eles disseram que irão cobrar R$ 15. Vejo isso como cobrança indevida. AISLAN RIBEIRO GRECASão PauloO Atendimento Livre da Embratel informa que foi realizada a alteração do endereço de instalação da linha do leitor sr. Greca e que ele ficou satisfeito. O leitor comenta: Satisfeito eu não fiquei, apenas concordei com aquilo que deveria ter sido feito há muito tempo. Convites às autoridadesMoro no Jardim Brasil, zona norte, e trabalho na Berrini. Sugiro ao prefeito que, por uma semana, faça meu trajeto usando o transporte público. Tenho de pegar um ônibus até a Estação Tucuruvi, vou de metrô até a Estação Luz, faço baldeação para a Barra Funda onde pego o trem até Osasco, e lá pego outro trem até a Estação Berrini, tudo isso em "apenas" duas horas e meia. O fretado eu pego na esquina de casa e desço na esquina do trabalho após, mais ou menos, 1h40. Por que tirar pessoas de um transporte que funciona? Um dos motivos alegados pela Prefeitura é que os motoristas de fretados cometem muitas infrações. Se for assim, temos de acabar com o serviço de motoboy! Bolsões não irão resolver o problema porque o metrô não chega a todos os lugares e falta infraestrutura em vários pontos da cidade!ELIANNE FRANCHELLASão PauloUsava fretado para sair do extremo da zona leste, onde moro, à zona oeste, onde trabalho. Agora, vou de carro.Concordo que devem limitar a parada dos fretados em pontos de ônibus e a idade da frota, como também fazer a inspeção ambiental e o cadastramento. Sugiro ao prefeito que durante uma semana vá de transporte público do extremo leste à zona sul. Peço ao secretário de Transportes que saia de Santos às 4h30 de fretado, desça na Estação Imigrantes e vá de transporte público até o Tatuapé. Vale lembrar que deve chegar no destino às 8h30 e sair às 17h30. Pela convivência familiar, deve dormir por volta da meia-noite. DANILO BUENOSão PauloAs cartas devem ser enviadas para spreclama.estado@grupoestado.com.br, pelo fax 3856-2940 ou para Av. Engenheiro Caetano Álvares, 55, 6.º andar, CEP 02598-900, com nome, endereço, RG e telefone, e podem ser resumidas. Cartas sem esses dados serão desconsideradas. Respostas não publicadas são enviadas diretamente aos leitores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.