Fadiga de material pode ter causado acidente em usina

A fadiga de material é uma das hipóteses apontadas pela direção da usina Vale do Rosário, de Morro Agudo, na região de Ribeirão Preto, para a ocorrência do acidente do último dia 6. Nove pessoas morreram e 12 ficaram feridas, sendo que uma continua em estado grave.A usina só começou a investigar na quinta-feira as causas do acidente porque a área estava interditada pela Polícia Científica de São Paulo. O acidente paralisou a produção de açúcar da usina. Uma empresa especializada foi contratada para fazer a investigação.Na tarde desta sexta-feira, o presidente da Vale do Rosário, Eduardo Diniz Junqueira, e o vice-presidente, Cícero Junqueira Franco, concederam entrevista coletiva e descartaram que o acidente tenha ocorrido por falta de manutenção.O acidente ocorreu devido ao rompimento de parte de um pré-evaporador. O caldo de cana, a uma temperatura aproximada de 120 graus, se deslocou por cerca de oito metros, quebrou os vidros de uma janela e atingiu uma sala onde ocorreria uma reunião que acontece às segundas-feiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.