Fafá canta o Hino na favela. Protesto contra a violência

Em vez de montar um palco, o Viva Rio escolheu hoje uma laje para fazer um show na Rocinha. Um panelaço marcou outra mobilização contra a violência promovida pela ONG e pela associação de moradores da favela. O ponto alto foi a apresentação da cantora Fafá de Belém, que cantou o Hino Nacional para os moradores, que acenavam das janelas de seus barracos. O evento surgiu da iniciativa da própria Fafá, que estava se apresentando na Europa em abril, quando viu na TV as imagens da população da Rocinha acuada diante da guerra entre traficantes rivais que correram o mundo. Assim que voltou ao Brasil, ela procurou o Viva Rio e pediu para participar de alguma das ações em curso para devolver a tranqüilidade aos moradores. Diferente do mal-estar provocado pelo Dia do Carinho, poucos dias após o conflito na favela, a adesão inicial dos moradores hoje foi tímida, mas acabou levando muita gente a participar do ato batendo panelas nas janelas por volta das 15h, pouco antes da apresentação de Fafá. Além de um pedido de paz, os moradores cobram ações governamentais voltadas para a educação, obras de infra-estrutura e a geração de empregos. Houve também protestos em relação a abusos cometidos pela Polícia Militar, que ocupa a favela. Hoje, o governo estadual anunciou que um projeto de ocupação social da Rocinha em desenvolvimento com a Secretaria deSegurança Pública será anunciado nos próximos dias. As ações serão concentradas num imóvel que já foi alugado pelo governona favela. Serão oferecidas oportunidades de trabalho e cursos profissionalizantes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.