Roberto Stuckert Filho/PR
Roberto Stuckert Filho/PR

Falante, Alencar recebe visita da presidente

Bem-humorado e falante. Foi assim que a presidente Dilma Rousseff encontrou o ex-vice-presidente José Alencar, internado desde quarta-feira na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, por conta de uma peritonite causada por perfuração intestinal. Na visita, ambos até cantarolaram algumas músicas juntos, entre elas, A Flor e o Espinho (Nelson Cavaquinho e Guilherme de Brito).

Niza Souza e Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

11 de fevereiro de 2011 | 00h00

"Ele tem se mantido bem, sem sinais novos de infecção. Então apesar do quadro local, do ponto de vista geral ele vem se mantendo estável. Vamos esperar a evolução dele", disse o cirurgião Raul Cutait, que integra a equipe que cuida de Alencar. A avaliação foi reforçada pelo cardiologista Roberto Kalil Filho. "Ele está estável e conversou com a presidente por mais de 30 minutos."

Dilma e Alencar falaram apenas sobre amenidades, segundo informou a assessoria da Presidência. Ela estava em companhia do secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho e a conversa foi acompanhada pela mulher do ex-vice-presidente, Mariza Gomes da Silva.

Minutos antes da chegada de Dilma, o presidente da Coteminas, Josué Gomes da Silva, filho caçula de Alencar, demonstrou otimismo sobre a recuperação do pai. "Cheguei de manhã e ele já estava conversando", afirmou.

Cutait explicou que, numa situação normal, Alencar deveria ser operado, mas as condições não permitem. Ele está sendo tratado "de forma conservadora", a base de antibióticos. Alencar luta há 13 anos contra um câncer no abdome.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.