Falha da polícia faz auxiliar técnico ser preso no lugar do irmão

O auxiliar técnico em materiais de acrílico, George Pereira dos Santos, de 37 anos, está preso desde sábado passado, na carceragem do 63º Distrito Policial, de Vila Jacuí, quando foi detido em um bar no bairro de Vila Nova Itaim, na zona Leste da capital paulista. George foi parar na cadeia porque seu nome constava no arquivo da Polícia Civil como procurado, pois ele teria fugido em 2004 de uma colônia penal de Guarulhos, na Grande São Paulo, onde cumpria pena em regime semi-aberto. Tudo não passou de um erro da polícia.Na verdade, o irmão de George, o açougueiro Sérgio Murilo Pereira dos Santos, 35 anos, era o real criminoso foragido. Em 2001, quando foi detido, após assaltar um correntista na saída de uma agência bancária, Sérgio, que não portava documentos, foi levado para a delegacia e identificou-se usando o nome do irmão. Como não foi feita uma legitimação - identificação por meio de perícia quando o acusado não porta documentos - o nome do auxiliar técnico acabou sendo fichado na polícia.Em 2004, Sérgio, que para a polícia era George, fugiu do regime semi-aberto. No último sábado, o auxiliar foi localizado em um bar e acabou detido sem nada dever à Justiça. Depois de se comprovar que George era inocente, pois compararam a foto de Sérgio nos registros da Colônia Penal com a foto do auxiliar, foi esclarecida a confusão e o verdadeiro criminoso acabou detido na noite de terça-feira por policiais do 59º Distrito Policial, do Jardim dos Ipês. George deve ser solto nesta quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.