Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Hospital Lauro Reus
Hospital Lauro Reus

Seis pacientes com covid morrem no RS após falha na distribuição de oxigênio

De acordo com o mapa de monitoramento do governo estadual, o hospital do município está com seus 12 respiradores em uso no momento

Eduardo Amaral, especial para o Estadão

19 de março de 2021 | 13h47
Atualizado 19 de março de 2021 | 15h47

PORTO ALEGRE - Seis pessoas pacientes de covid-19 morreram nesta sexta-feira, 19, na cidade de Campo Bom, no Rio Grande do Sul, após uma falha no sistema de distribuição de oxigênio no Hospital Lauro Reus. 

Segundo nota divulgada pelo hospital, o problema foi uma instabilidade na rede central de distribuição de oxigênio que durou aproximadamente 30 minutos: "Essa instabilidade foi registrada entre 8h10 e 8h40, quando 26 pacientes internados estavam recebendo ventilação mecânica nos setores de UTI e emergência. Além das seis vítimas fatais, outros dois pacientes precisaram ser transferidos, todos eles enfermos de covid-19".

O hospital negou que qualquer paciente tenha ficado sem oxigênio, mas admitiu que a instabilidade no sistema pode ter prejudicado os pacientes. A direção do Lauro Reus vai abrir uma sindicância para apurar o que causou o problema instabilidade. Na nota, o hospital aponta que está trabalhando muito acima da capacidade: "300% acima da média".

Mais cedo, a secretaria de saúde da cidade afirmou que "oficiou todas as unidades hospitalares para que fosse mantido um estoque mínimo de oxigênio, suficiente para uma semana"Sobre as mortes, diz que acionou imediatamante o hospital para apurar mais detalhes do ocorrido. 

De acordo com o mapa de monitoramento do governo estadual, o hospital do município está com seus 12 respiradores em uso no momento. O mapa também mostra que a cidade está com o sistema de saúde esgotado, com mais de 100% de internações nas UTIs covid, com pacientes sendo atendidos em leitos semi-intensivos. Os dados foram atualizados às 12h07.

Com uma adaptação, o hospital conseguiu abrir mais dois leitos na UTI não covid, passando de 10 para 12 vagas. Mesmo assim, o serviço também está operando com 100% da capacidade.

Nota técnica oficial do Hospital Lauro Reus

"Com relação à informação sobre a falta de oxigênio nesta manhã no Hospital Lauro Reus, de Campo Bom, a direção da unidade de saúde esclarece que:

1) No período entre 08h10 e 08h40 da manhã desta sexta-feira (19) havia 26 pacientes em ventilação mecânica na UTI e Emergência.

2) Não houve em momento algum falta de oxigênio aos pacientes, devido à rápida ação da equipe assistencial, que acionou imediatamente o Plano de Contingência - em decorrência de uma instabilidade na rede central de distribuição de oxigênio (O²) que durou aproximadamente 30 min.

3)  Segundo a direção técnica do hospital, diante da gravidade geral da situação em nível mundial, e não diferente no Rio Grande do Sul, este hospital opera atualmente com capacidade próxima a 300% acima da média.

4) Considerando os fatos, foi imediatamente instaurada uma sindicância para verificar as possíveis causas da instabilidade temporária na central de Oxigênio (O²)."

Nota da Prefeitura de Campo Bom

"Devido à situação ocorrida no Hospital Lauro Reus na manhã desta sexta-feira (19), a Prefeitura de Campo Bom vem por meio desta nota, esclarecer:

Nesta manhã, ocorreu uma instabilidade na rede central de distribuição de oxigênio do hospital.  Assim que a Prefeitura soube do ocorrido, prontamente, por intermédio do prefeito Luciano Orsi, do secretário de Saúde João Paulo Berkembrock e da equipe técnica do hospital, colocou à disposição todo o auxílio possível para manter a oxigenação dos pacientes. Foram enviados reforços da Samu e outros profissionais da saúde, entre médicos e enfermeiros, se deslocaram para prestar ajuda. Além disso, foram providenciados carregamentos com mais cilindros de oxigênio como medida de retaguarda.

Seis pacientes, considerados casos muito graves, internados nas Unidades de Terapia Intensiva e Semi-intensiva, infelizmente acabaram falecendo.

O Hospital Lauro Reus já instaurou uma sindicância para averiguar a causa."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.