Falhas no 1º dia para marcar inspeção

O primeiro dia de agendamentos da inspeção veicular ambiental para motos e carros movidos a gasolina, álcool e gás foi marcado por falhas operacionais que impediram os proprietários de marcar o teste. Os problemas levaram a Prefeitura a advertir formalmente a Controlar, concessionária responsável pelo programa.Ontem, início do agendamento para veículos com placa de final 1, a página da empresa na internet ficou indisponível durante a maior parte do dia. No meio da tarde, por telefone, um funcionário do call center da concessionária explicava que "o sistema estava inoperante". Segundo a Controlar, os problemas surgiram porque houve muita procura. Neste ano, a inspeção ambiental é obrigatória para 2,6 milhões de veículos, incluindo toda a frota movida a diesel, as 770 mil motos registradas na capital e 1,5 milhão de carros fabricados a partir de 2003.Obrigatório, o agendamento prévio para a inspeção passa necessariamente pela internet. O proprietário do veículo tem de ir à página da Controlar para imprimir uma guia para pagamento da taxa de inspeção (R$ 52,73). Após 72 horas é possível agendar o teste.A empresa argumenta que a página da internet estava preparada para 200 acessos por minuto, mas houve picos de 700 acessos por minuto durante o dia. O período mais problemático foi das 10h às 14h.A Secretaria do Verde e Meio Ambiente, responsável pela fiscalização do programa, afirmou que "encaminhou advertência à empresa hoje (ontem) e está investigando o ocorrido".Diretor-executivo da Controlar, Eduardo Rosin reconheceu que a empresa "subdimensionou" a busca por agendamentos e informações, mas afirmou que os cálculos foram feitos com uma margem de segurança baseada nos acessos de 2008. "Tanto o site quanto o atendimento telefônico usam a mesma ferramenta. O grande problema ocorreu no site", afirmou o diretor.A Controlar afirma que a capacidade da página da internet (www.controlar.com.br) será ampliada para 3.000 acessos por minuto e diz que a situação deve ser normalizada hoje."Não tenho o número fechado (de agendamentos) do primeiro dia porque o sistema é 24 horas e o balanço só fecha à meia-noite. Sabemos que um grande número, provavelmente, teve muita dificuldade com o acesso ao site, mas a situação já foi melhorando no final da tarde", afirma o diretor.Segundo Eduardo Rosin, o atendimento por telefone é realizado por 27 pessoas de uma empresa terceirizada. Elas atuam para esclarecer dúvidas, orientar os proprietários de veículos e registrar críticas e reclamações por meio do telefone 0xx11-3545-6868. Quem não realizar a inspeção ambiental terá o licenciamento bloqueado e ficará sujeito a multa de R$ 550 se flagrado na fiscalização.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.