Falsa assistente social seqüestra bebê em Campo Grande

Uma falsa assistente social seqüestrou na segunda um bebê de 11 dias, levado dos braços da mãe, Suzimar Marques de Andrade, de 20 anos, no centro de Campo Grande. Identificada apenas como Priscila, há quatro dias a seqüestradora ofereceu ajuda a Suzimar, quando ela descansava em um banco na Praça Ary Coelho. Depois de fazer amizade, a falsa assistente social começou a freqüentar a casa da família, no bairro Estrela Dalva III, periferia da cidade. Hoje convidou Suzimar para um passeio no centro da cidade, onde compraria roupas para o bebê e os irmãos da criança, de 1 e 3 anos. Antes das prometidas compras, Priscila disse que precisaria sacar dinheiro no banco e levaria o bebê para evitar a espera na fila do caixa. Suzimar ficou esperando a mulher dentro das Lojas Americanas com os dois filhos, mas ela não voltou. Desesperada, prestou queixa na Delegacia Central de Polícia Civil. O Garras (Grupo Armado de Repressão a Roubo, Assalto e Seqüestro) assumiu as investigações e está procurando a acusada, com base em um retrato falado elaborado com informações dadas pela mãe e a avó do bebê, Regina Aparecida Marques, de 45 anos. A Polícia Civil acredita que a mulher já tenha saído de Campo Grande ou até do Estado. Os agentes já estão de posse da gravação feita pelo circuito interno da loja para identificar a seqüestradora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.