Falsa bomba interdita Avenida Paulista

Uma mala suspeita de conter uma bomba fez com que a polícia interditasse, às 23h30 de terça-feira, a Avenida Paulista em ambos os sentidos, no trecho entre a Rua da Consolação e a Rua Haddock Lobo, na região dos Jardins. Policiais se aproximaram da mala, que estava abandonada no local, e resolveram acionar o Grupo de Ações Táticas e Especiais (Gate) - equipe antibombas da PM. Ao chegarem ao local, policiais do Gate detonaram a mala e confirmaram que não havia bomba. A mala, deixada no parapeito do túnel que liga a via à avenida Rebouças, continha somente um tecido e papéis em seu interior. O trânsito na região, que havia sido desviado, foi liberado.Mais ataquesEnquanto o alarme falso de bomba interditava a Avenida Paulista, incendiários atacavam um estacionamento localizado na Rua Oscar Cintra Godinho, na Baixada do Glicério, no centro da capital paulista. Na garagem, que pertence à seção de transportes da Secretaria Estadual de Justiça, havia vinte carros, mas apenas um foi destruído pelo fogo. Os incendiários fugiram, segundo a polícia. Os criminosos estouraram o vidro de uma das janelas que dá acesso ao subsolo do prédio, onde fica a garagem, e destruírem uma grade que protegia o vidro. Pela janela e usando uma mangueira, jogaram gasolina no estacionamento e atearam fogo. Equipes do Corpo de Bombeiros foram para o local e controlaram rapidamente as chamas.Em Taboão da Serra, na Grande São Paulo, agentes do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), da Polícia Civil, detiveram, no final da tarde, três suspeitos que traziam 16 bananas de dinamite, um tijolo de maconha, 38 trouxinhas da mesma droga e um papelote de cocaína. Segundo os policiais, os três homens detidos preparavam-se para realizar um ataque na região. Texto atualizado à 01h13

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.