Falsa mãe pode ter roubado mais uma criança no Guarujá

O resultado do exame de DNA confirmou o que a polícia já considerava provado: o menino Felipe, de dois anos e nove meses, é filho do casal Francisco Fernandes Dantas e Francineide Batista Lopes. O bebê foi seqüestrado com três dias de vida do Hospital Guilherme Álvaro, em Santos, no litoral sul paulista, em abril de 2001. A empregada doméstica Silvânia Laurindo de Souza, de 37 anos, confessou o crime. Ela teria entrado no hospital disfarçada de enfermeira, com a intenção de roubar a criança.A Polícia Civil apura agora novos indícios de que Silvânia teria seqüestrado mais uma criança. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, um garoto de sete anos que foi criado junto com mais outras duas crianças em um barraco no do Morro da Cachoeira, não é filho de Silvânia. Ele teria sido roubado do Hospital Santo Amaro, em Guarujá, no dia 28 de fevereiro de 1996. Segundo as primeiras informações da polícia, Silvânia já teria confessado o segundo seqüestro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.