Falsa oficial de Justiça tenta liberar preso em Hortolândia

Uma mulher que se identificou como oficial de justiça tentou liberar um detento com um alvará de soltura falso na tarde de quarta-feira, 13, no Complexo Penitenciário Campinas-Hortolândia. Maria José da Silva conseguiu fugir. A tentativa do golpe é inédita no presídio e está sendoinvestigada pelo 1º Distrito Policial de Hortolândia se foi organizada pelo Primeiro Comando da Capital (PCC). O preso ´beneficiado´ seria Guilherme Leandro deOliveira, condenado por latrocínio. Ele já cumpriu pena na Penitenciária de Segurança Máxima em Presidente Wenceslau. Segundo a delegada Cibele Sanches, a mulher conhecia os trâmites burocráticos, utilizou artifícios sofisticados de ação, mas cometeu erros. A delegada suspeita que ela foi embora ao perceber a demora na conferência do documento. Os funcionários do protocolo estranharam um carimbo que não é mais usado. Outro fato que levantou suspeita é que a soltura oriunda de outros municípios, em geral, é solicitada por carta precatória. O ´documento´, expedido em 11 de setembro pela 3ª Vara Criminal de Sorocaba, circulou pela 1ª Vara Criminal de Campinas e traz assinaturas de autoridades do judiciário. Uma câmera de vigilância captou imagens da mulher e será analisada pela polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.