Falso médico ainda dava golpes em taxistas

O taxista Marco Pucciolli, de 53 anos, nunca imaginou que ia desmascarar um falso "doutor". No dia 9 de janeiro, Pucciolli pegou um "médico" na porta de um hospital público na zona norte. Foi o segurança do hospital que o acionou. "Era um rapaz bem vestido, com um jaleco." Ele pediu para ser levado a outro hospital. Chegando lá, afirmou que havia esquecido a carteira e pediu R$ 70 emprestados, mas adiantou que iria com o taxista até em casa, no Itaim-Bibi, para reembolsá-lo. Pucciolli emprestou o dinheiro e ficou esperando o retorno do "Dr. Ricardo", o que não ocorreu. Intrigado, procurou a direção do hospital onde o médico havia embarcado. O estabelecimento mostrou imagens das câmeras de segurança que registraram o profissional entrando nas salas e passando pelos corredores. "Fazia tudo com naturalidade." Mas a segurança informou que aquele médico não fazia parte do quadro de funcionários. Pucciolli imprimiu a foto do médico e deixou com um funcionário do lugar onde o rapaz desembarcou. Três semanas depois, o golpista foi detido quando tentou achacar outro taxista. Na pasta de médico, encontraram aparelhos, receitas e dezenas de cartões de táxi.

, O Estadao de S.Paulo

08 Agosto 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.