Falso médico detido em Goiânia diz que recebeu 'chamado divino' para clinicar

Representante comercial foi preso em flagrante Hospital de Urgências da cidade

Priscila Trindade, estadão.com.br

29 de agosto de 2011 | 11h08

SÃO PAULO - Um representante comercial de 40 anos foi detido ao se passar por médico no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), na noite de sábado, em Goiás. Ele foi levado para o 8º Distrito Policial (DP) e autuado por exercício ilegal da profissão. O falso médico responderá pelo crime em liberdade.

 

O representante comercial foi flagrado indicando exames para pacientes na ala feminina da unidade, segundo informou a Polícia Civil. Questionado, o homem alegou que estava no hospital atendendo a um "chamado divino".

 

O supervisor administrativo da unidade desconfiou do homem que usava um jaleco branco igual aos dos médicos, mas estava sem o crachá de identificação. Como o homem estava sem documentos e aparentou estar nervoso, o supervisor acionou a polícia.

 

O diretor-geral do hospital, Salustiano Gabriel Neto, afirmou que o suspeito não receitou remédios e nem indicou exames para as pacientes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.