Falso médico é preso em Belo Horizonte

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu nesta sexta-feira o paulista Alessandro Aparecido Marques Gonçalves, de 26 anos, acusado de exercer ilegalmente a profissão de médico. Eleteria realizado cirurgias sem ter cursado Medicina. Segundo a polícia, Alessandroatendia pacientes de convênios na capital e em postos de saúde de prefeituras dointerior do Estado.Com uma ordem judicial, policiais revistaram a residência do falso médico. Foram encontrados aparelhos médicos, como um estetoscópio, blocos de receita e crachás de clínicas. Havia ainda um livro de medicina, uma farda de oficial médico daAeronáutica e munição de revólver, que, segundo Alessandro, foi vendido há três meses.Em seu depoimento, ele disse que há um ano exercia a profissão de médico e dava consultas como ortopedista e traumatologista. A descoberta dos policiais aconteceu por acaso. Alessandro cursou Direito, na Universidade Federal de Viçosa,em 1995, utilizando-se de documentos falsos. Descoberta a fraude, ele foi expulso dauniversidade, após freqüentar as aulas durante três meses.A delegada de Polícia de Açucena, a 557 quilômetros de Belo Horizonte, foicolega de sala de Alessandro. Denise Souza Cruz foi designada no ano passado paraassumir a Delegacia da cidade e encontrou o ex-colega clinicando. ?Eu calculei que nãodaria tempo dele ter se formado em Medicina?.De acordo com o Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM-MG), as clínicas da capital mineira onde Alessandro teria atendido pacientes serão fiscalizadas. Caso sejam comprovadas negligências por parte dos profissionaisresponsáveis, eles poderão ser punidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.