Falso médico é preso em flagrante em Arujá (SP)

Policiais militares do Comando de Força Tática do 31º Batalhão detiveram, neste domingo, na cidade de Arujá, na Grande São Paulo, Henrique M. Jorge, que exercia ilegalmente a profissão de médico naquela cidade. O flagrante ocorreu no interior do Hospital AMA - Assistência Médica Arujá - localizado na Rua Melvin Jones, no Centro da cidade.Segundo os policiais, o rapaz é formado em medicina, mas possui um diploma de uma faculdade boliviana que não lhe deu os requisitos necessários para que fosse aceito pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (CRM-SP). "Ele alegou que precisava trabalhar de qualquer jeito pois passa por dificuldade financeira, mas ele mora nos Jardins e possui uma picape S-10 de luxo. Somente ontem, ele já havia atendido 20 pacientes", afirmou um dos policiais militares.Henrique atendia no Hospital AMA como clínico-geral, mas usava o nome de um ortopedista. Os policiais informaram que Henrique descobriu que seu nome, caso abreviado, era praticamente idêntico ao do ortopedista e, após conseguir o número cadastrado no CRM, confeccionou um carimbo.A farsa só foi descoberta porque, há uma semana, durante a remoção de um paciente, outro médico, que havia estudado com o ortopedista, leu na ficha do paciente o nome do colega de faculdade e foi cumprimentá-lo, mas, quando o encontrou, viu que não se tratava da mesma pessoa e entrou em contato com o verdadeiro médico, que registrou imediatamente um boletim de ocorrência.A polícia esperou pelo momento certo para realizar o flagrante, justamente quando Henrique estivesse de plantão no hospital. A reportagem do jornal Estado de S.Paulo entrou em contato com a Polícia Civil, que confirmou o caso, mas até ás 4h desta madrugada de segunda-feira não quis fornecer dado algum.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.