Falso padre é preso tentando vender encontros com o papa

Um falso padre foi preso em Fortaleza tentando vender encontros com o papa Bento XVI. Erivandro Férrer de Lima, de 28 anos, portava uma carteira falsificada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Em suas andanças pelo interior cearense, chegou a enganar padres verdadeiros, rezou missas e depois fugiu com o dinheiro arrecadado nas ofertas.De acordo com a delegada Rosicleide de Castro, titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações, o falso padre dizia para suas vítimas que estava preparando uma caravana de fiéis para terem um encontro com Bento VXI, em Aparecida (SP), durante a visita do papa ao Brasil, prevista para maio deste ano.Erivandro cobrava de cada interessado R$ 175 mais cinco parcelas de R$ 75 pelo "encontro". "Muitas pessoas foram enganadas e, acredito, com a divulgação do fato, novas vítimas podem aparecer", disse a delegada. Ainda segundo ela, Erivandro havia sido preso, em 2002, também por estelionato.A delegada também vai investigar uma denúncia de que ele pode estar envolvido com práticas de pedofilia.O falso padre foi preso em flagrante na segunda-feira, 8, quando tentava enganar duas funcionárias do Departamento de Trânsito do Ceará (Detran-CE). Aos policiais, apresentou uma carteira da Cnbb. Depois, alegou pertencer à Igreja Brasileira Livre, cuja sede fica em Minas Gerais, e que não faz parte da Cnbb. Em depoimento, negou o golpe e disse ter começado um curso filosófico, em 2003, em Belo Horizonte (MG).ArquidiocesePadre Gilson Soares, da Arquidiocese de Fortaleza, afirmou tratar-se de um caso a ser resolvido pela polícia. Segundo ele, é preciso tomar cuidados para não cair em golpes como este. "Nosso povo é tão bom, tão generoso que se deixa levar até pelos falsos padres", comentou. Ainda segundo padre Gilson, o documento que Erivandro portava foi feito com base em dados já nem usados mais pela Igreja. "A carteirinha (usada pelo estelionatário) é branca. A da Cnbb é de cor amarela e é da Comissão Nacional dos Presbíteros e não da Comissão Nacional do Clero, como era antigamente. Ele usou todas as coisas antigas e até mesmo o nome do bispo para poder enganar a todos", apontou padre Gilson.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.