Falsos policiais civis são presos na Grande São Paulo

Dois falsos policiais civis foram presos por policiais do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) em Osasco, na Grande São Paulo, na noite da última quarta-feira, 17.De acordo com o Denarc, o motorista Jurandir Francisco Borges, de 28 anos, e o serralheiro Edimilson de Freitas Almeida, de 34, andavam em um carro policial com sirene e giroflex, portavam algemas, coletes da Polícia Civil e posavam de investigador, para aplicar golpes.Segundo o diretor do Denarc, Everardo Tanganelli, o caso foi esclarecido pelo Setor de Inteligência do departamento. "Nós estávamos investigando os acusados fazia um mês", contou Tanganelli. "Durante as investigações, descobrimos que eles se faziam passar por policiais civis, usando até rádio na viatura descaracterizada", afirmou.Os suspeitos usavam dois carros roubados, um Astra Hatch prata, furtado em 31 de dezembro do ano passado, no Jaguaré, na zona oeste de São Paulo, e um Astra Sedan cinza, roubado em 22 de novembro, no mesmo bairro. Os veículos, que não têm as cores, nem inscrição da Polícia Civil, estavam com placas falsas."Eles usavam os carros como viaturas descaracterizadas", lembrou o delegado Fábio Guimarães, divisionário da Divisão de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise). Para caracterizar o carro como viatura policial, bastava instalar o giroflex e ligar a sirene.Dentro do veículo, os dois acusados vestiam colete com a inscrição Polícia Civil e exibiam as armas na cintura. Com eles, a polícia apreendeu uma pistola 380, um revólver calibre 38, ambos da marca Taurus, três rádios HT e cinco pares de algemas.O diretor do Denarc afirmou que os presos são responsáveis por vários golpes em São Paulo, usando o nome da Polícia Civil. "Estamos aguardando a chegada das vítimas para fazer reconhecimento", disse Tanganelli. O Denarc iniciou a investigação acreditando tratar-se de tráfico de drogas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.