Falta de acesso provoca protesto na Castello

Cerca de 60 moradores e sitiantes do Bairro do Mato Dentro, na zona rural de Itu, bloquearam hoje, durante uma hora, a pista interior-capital da Rodovia Castelo Branco em protesto pelo fechamento do acesso ao bairro pela concessionária ViaOeste. Os manifestantes queimaram madeira e pneus velhos na altura do quilômetro 98. Eles reclamam que, desde o último fechamento da vicinal que liga o bairro à rodovia o núcleo rural ficou isolado. Segundo o morador João Paulo Gonçalves, a estrada é utilizada desde a construção da Castelo, no início da década de 70. Para deixar o bairro, os moradores precisam ir até o município de Sorocaba. Além do percurso mais longo, eles têm que pagar pedágio na Rodovia Senador José Ermírio de Moraes (SP-75). Estudantes que vão para escolas de Itu reclamaram que estão chegando atrasados nas aulas.O fechamento da rodovia provocou congestionamento de três quilômetros, afetando sobretudo os motoristas de Sorocaba que se seguiam para São Paulo. A Polícia Rodoviária chamou o Corpo de Bombeiros de Sorocaba para apagar as chamas e convenceu os manifestantes a liberar a rodovia. Esse foi o segundo protesto no mesmo local desde que a ViaOeste cassou, em fevereiro, liminar concedida pela Justiça contra o fechamento, em ação movida pela prefeitura de Itu. A concessionária vinha tentando fechar o acesso desde o ano passado. A empresa alega que o local não oferece segurança. O fechamento foi autorizado pela Secretaria de Estado dos Transportes. Os moradores dizem que voltam a bloquear a estrada na próxima semana, caso a ViaOeste não ofereça outra alternativa de acesso à Castelo.

Agencia Estado,

05 de março de 2001 | 16h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.