Falta de água atrapalha serviço dos bombeiros no Rio

Os Bombeiros de Janeiro estão tendo dificuldades para combater o incêndio no prédio localizado no Centro da cidade em virtude da falta de água em seus carros. Os soldados chegaran a utilizar água de mangueiras dos prédios vizinhos, mas os jatos eram muito fracos e não alcançavam o fogo. Todo o quarteirão foi interditado. Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou por volta das 5 da manhã, provavelmente causado por um curto-circuito. A primeira explosão foi por volta das 7 horas. Nos 17º e 18º andares do prédio, principalmente o lado voltado para a rua da Alfândega, o fogo está mais intenso. Pedaços de esquadrias de alumínio continuam caindo do prédio. Os bombeiros informaram que apenas um vigia estaria no prédio quando o incêndio começou. No momento. chove muito forte no Rio de Janeiro.Vários departamentos da EletrobrásA assessoria de comunicação da Eletrobrás informou que, entre as salas que destruídas pelo fogo estão a de Recursos Humanos, Engenharia, Departamento Jurídico, Área Internacional, além da própria Sala da Comunicação. A presidência, que fica no 13º andar, não foi atingida. Um andar onde funciona parte da empresa SulAmerica também está em chamas. A assessoria informou que a empresa só irá se pronunciar mais tarde, porque os próprios assessores não têm onde trabalhar. Eles deverão ser instalados hoje no prédio da Eletrobrás que fica na Avenida Marechal Floriano, também no centro da cidade.Incêndio destrói parte de prédio no centro do RioParte do prédio da Eletrobrás pode desabar

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.