Falta de controladores não será solucionada até fim de ano

O ministro da Defesa, Waldir Pires, admitiu nesta sexta-feira que, até as festas de fim de ano, o problema de déficit de controladores de vôo ainda não estará solucionado. O ministro espera que tumultos semelhantes aos que ocorreram no feriado de Finados sejam evitados com outras medidas, como a racionalização de informações. Pires garante que esse recurso evitaria a sobrecarga do campo de trabalho dos controladores. O ministro defendeu ainda a preparação de um esquema especial, montado para horários de pico. "É possível organizar, tendo sempre dois objetivos em mente: a segurança do vôo e os direitos dos consumidores.A turma de controladores recém-formada terá de passar por um treinamento de mais de um mês. Também serão submetidos a um período de reciclagem os 40 controladores aposentados, que se apresentaram para retomar as atividades. Cursos que somente terminarão passado o período de Natal e Ano Novo.O ministro disse ser possível que "todos saiam vitoriosos" com a organização do esquema especial, baseado, sobretudo na eliminação de informações desnecessárias para controladores. "Vôos que foram cancelados, vôos projetados, autorizados, não se incluirão agora no campo de trabalho. Com maior organização, sem sobrecarregar informações do próprio campo de trabalho de controle, fica mais fácil trabalhar", afirma. Boletins sobre atrasosA Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou nesta tarde que começará a divulgar dois boletins diários sobre os atrasos nos vôos no País a partir de segunda-feira, dia 27. De acordo com a assessoria do órgão, os boletins serão divulgados durante a manhã e no período da tarde.Os boletins parciais com informações sobre os atrasos dos vôos eram divulgados pelo site da Infraero até quarta-feira, mas, após reunião de órgãos do governo e empresas aéreas, foi decidido uma unificação de informações. Colaborou Carolina Ruhman

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.