Falta de energia elétrica atrapalha votação no Piauí

Um vendaval deixou sete municípios no Estado do Piauí sem energia elétrica e atrapalhou a votação deste domingo. As urnas eletrônicas podem funcionar 6 ou 12 horas sem energia elétrica, dependendo do modelo, mas isso foi insuficiente para chegar às 17 horas, horário do término da votação. O diretor-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Athayde Fontoura Filho, disse que cabos de bateria e baterias automotivas estão sendo providenciados. Como a distância média desses municípios para a capital, Teresina, é de 500 a 600 quilômetros, as baterias devem vir do Maranhão. Fontoura Filho acredita que o incidente não deve atrasar a apuração dos votos, já que a divulgação dos dados da eleição para presidente só começa às 19 horas, por causa do Acre, que tem uma diferença de duas horas em relação ao horário de Brasília. Fontoura acredita que até este horário a votação nos sete municípios do Piauí atingidos pelo vendaval estará concluída. Problemas em RondôniaDois casos pitorescos foram repassados pelo TRE de Rondônia ao TSE. O chefe de uma das seções em Porto velho, que estava com a urna em casa e ficou encarregado de levá-la à seção eleitoral, dormiu demais. Foi acordado em sua casa por volta das 9 horas pela Polícia Federal e funcionários da Justiça Eleitoral, depois que outra urna já tinha sido providenciada. Os eleitores da seção esperaram entre 40 minutos e uma hora para começar a votação. O chefe da seção responderá a um processo disciplinar para averiguar se houve má-fé e pode receber advertência ou multa. O outro episódio ocorreu no município de Ariquemes. Uma urnas foi roubada do ginásio da cidade, enquanto o guarda estava ocupado em receber mercadorias. O TSE garante que a senha da urna foi anulada, e não há possibilidade de eventuais votos serem computados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.