Falta de uniformes atrasa campanha contra a dengue

Um atraso na confecção de uniformes fez com que a Prefeitura do Rio adiasse para janeiro o lançamento de uma nova campanha para combater a dengue no verão. O programa deveria ter começado hoje. Mil jovens agentes de meio ambiente, treinados pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, visitarão aproximadamente 240 mil domicílios, distribuindo folhetos e cartazes aos moradores.O objetivo é ensinar à população técnicas para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da moléstia. Na quinta-feira, a Secretaria Municipal de Saúde encerrou as inscrições para concurso público que abriu 500 novas vagas para auxiliares de endemias. Os novos profissionais, que devem ter cursado pelo menos o ensino fundamental, se juntarão a outros 1.500 agentes da Saúde que já trabalham no combate à doença.O aumento da temperatura e das chuvas durante o verão pode provocar epidemias de dengue, segundo as autoridades. A principal maneira de evitar o aumento de casos é não deixar água limpa acumulada, adverte a secretaria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.