Faltam berços e colchões em creche na zona leste

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) decretou no dia 6 o fechamento da Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Jardim Soares II, em Guaianases, na zona leste de São Paulo, para transformá-la em um Centro de Educação Infantil (CEI). A Emei deixou mesmo de funcionar, mas o CEI ainda não foi inaugurado nem há previsão do início das atividades. A creche já deveria estar em funcionamento no Centro Educacional Unificado (CEU) Lajeado, na mesma região.Uma funcionária do CEI que não quis se identificar contou à reportagem que o espaço para receber as crianças de 0 a 3 anos está sem berço, colchões e água. "Não sabemos quando vai abrir." Ontem, mães que contavam com a inauguração do local se depararam com o espaço fechado. A justificativa de transformar a Emei (para crianças de 4 a 6 anos) em CEI, segundo o decreto de Kassab, foi a necessidade de atender à demanda local. Um levantamento feito pelo Movimento Nossa São Paulo, com base em indicadores oficiais,mostra que Guaianases está entre as cinco subprefeituras com o maior número de crianças não atendidas em creches ou pré-escolas na capital. A coordenadora do Movimento Mães sem Creche, Silvana de Santis, avalia como "síndrome do cobertor curto" a transformação de Emeis em creches. "Mesmo que a demanda por creche seja maior em Guaianases, não significa que não haja procura na pré-escola ali."

Marcela Spinosa e Maria Rehder, O Estadao de S.Paulo

13 de fevereiro de 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.