Família da brasileira morta contrata advogado na Espanha

A família da empresária baiana Rita de Cássia Santos Alves, de 37 anos, assassinada na manhã de segunda-feira pelo marido, o fazendeiro e construtor espanhol Joaquim Fernandez Blasquez, de 48, em Sória, na Espanha, contratou nesta terça-feira um advogado da cidade espanhola.Alberto Mateus tem a missão de ajudar as duas irmãs de Rita de Cássia que estão na Espanha - Cristiane, 25 anos, e Virgínia, 23 - nos processos pela guarda da filha do casal, Natália, 5 anos, e pela liberação do corpo da empresária para o translado para o Brasil. "Ele é um dos melhores da região", garante outro irmão de Rita de Cássia, o motorista Antonio da Silva Alves Filho, 33 anos, residente em Salvador (BA). A família de Blasquez já entrou com ação na justiça espanhola para ter a guarda de Natália - que está morando, provisoriamente, com Cristiane e Virgínia. O fazendeiro continua internado em estado grave, após tentar se matar com um tiro na boca, pouco depois de atirar na empresária. A família de Rita de Cássia tem a expectativa de que o corpo seja liberado no fim de semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.