AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Família de brasileiro que sumiu na França aguarda documentos

A polícia francesa aguarda a chegada do verão, no meio do ano, quando a neve não é tão espessa, para realizar novas buscas no Mont Blanc, em Chamonix, onde está desaparecido desde 7 de novembro do ano passado o empresário paranaense Marcos Luszczynski, de 32 anos. É apenas depois disso que a família deverá receber algum documento oficial atestando a morte, que já é aceita por todos desde dezembro, quando um amigo e um irmão de Marcos estiveram na França para acompanhar as buscas."Provavelmente no verão sejam feitas novas buscas, não só em relação ao Marcos, mas também em outros processos que estão suspensos", disse sua sócia na empresa Altiseg, Patrícia dos Santos. Segundo ela, há apenas uma declaração da polícia francesa sobre o desaparecimento, mas nenhum atestado de óbito. Ela disse que não houve mais contatos com a equipe de socorro da França, mas acredita que mesmo que não se encontre o corpo, o atestado deve ser expedido em razão do histórico da aventura de Marcos e dos testemunhos que existem.O empresário saiu do Brasil em fins de setembro, participou de uma feira de equipamentos de segurança em Dusseldorf, na Alemanha, e depois foi para Chamonix. Alpinista amador, ele tinha tido uma única experiência em montanha com neve ao subir o Aconcágua, na Argentina, em 1996. Marcos tem um filho de quase dois anos de idade. "A família ainda está bem abalada", disse Patrícia.

Agencia Estado,

11 de maio de 2006 | 15h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.