Família de garoto espancado por PMs se mudará da Rocinha

Um mês após ter denunciado policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PM por supostamente terem espancado um garoto de 11 anos, a família do menino obteve nesta quarta-feira proteção do Estado e vai se mudar da Favela da Rocinha, em São Conrado (zona sul). O menino foi levado pela avó à 15.ª Delegacia Policial(Gávea), onde ela foi ouvida pelo subsecretário de Segurança Pública, Paulo Souto.Um exame de corpo de delito já havia confirmado que o garoto foi vítima de espancamento. Ele contou ter sido empurrado contra um muro por policiais do Bope, que teriam batido sua cabeça contra a parede e golpeado suas costas. Disse também que os PMs ameaçaram matar toda a sua família caso fossem denunciados. De acordo com o menor, os policiais queriam informações sobre o tráfico de drogas.Duas queixas foram registradas na delegacia, uma pela agressão contra o menino e outra pela ameaça de morte. No boletim de ocorrência, quatro policiais do Bope estão identificados. "Se for comprovado que há elementos para afastá-los, eles serão afastados. Estou levando o processo para o secretário de Segurança Pública (Anthony Garotinho) analisar", disse o assessor especial daSecretaria de Segurança Pública para Ações Sociais, Amaury Cardoso, que também esteve na delegacia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.