Família de motorista recusa proposta de indenização do Metrô

A família do motorista Reinaldo Aparecido Leite, uma das sete vítimas fatais do acidente do Metrô em janeiro, recusou a indenização de R$ 61 mil proposta pelo Consórcio Via Amarela, nesta quinta-feira, 1º. Leite dirigia o microônibus soterrado no canteiro de obras da futura estação Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. Em nota, o Consórcio disse apenas que "continuam em andamento os entendimentos com a família do motorista Reinaldo Aparecido Leite, assim como com as famílias de Abigail de Azevedo e Wescley Ferreira da Silva". Foram fechados, até o momento, 25 acordos com os inquilinos dos imóveis das ruas próximas à obra. As famílias da advogada Valéria Alves Marmit, do contínuo Cícero Augustinho da Silva, do funcionário público Márcio Rodrigues Alambert, e do motorista Francisco Sabino Torres, também já foram indenizadas.

Agencia Estado,

01 de março de 2007 | 20h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.