Reprodução GoogleStreetView
Reprodução GoogleStreetView

Família de mulher morta em SP pede justiça; ex-marido está foragido

Edna Silveira, de 28 anos, foi baleada dentro de seu apartamento na zona sul

Rubens Santos, Especial para O Estado

14 Novembro 2016 | 15h24

GOIÂNIA - Dois dias após o assassinato de Edna Amaralina da Silveira, de 28 anos, a família pediu justiça durante o velório e enterro no Cemitério Parque Memorial, em Goiânia (GO), nesta segunda-feira, 14. 

Edna foi morta a tiros e um homem foi baleado em um apartamento no Paraíso, na zona sul de São Paulo, na madrugada deste sábado, 12, de acordo com a Polícia Militar. O suspeito é o ex-marido Hugo Alexandre Gabrich, que está foragido.

Segundo a família, Edna deixou Catalão, município da região Sudoeste de Goiás, após o fim do relacionamento com Hugo Alexandre Gabrich. "Ela decidiu investir na carreira de empresária", disse um amigo. "Porque o relacionamento, enquanto durou foi conturbado pelo Hugo, que não aceitava a separação", comentou. 



Por causa das ameaças, comentou, Edna pediu uma medida protetiva na Justiça. "Parecia um casal normal até surgirem os problemas", disse uma jovem. "O Hugo parecia calmo, educado, não usava armas; estamos em choque com tudo isso", comentou. 

A vítima entrou com uma medida protetiva na Justiça de Goiás contra o ex-companheiro, mas pediu que a medida fosse revogada poucos dias antes do crime. Não há registros de queixas de Edna em delegacias da capital.

A polícia pediu as imagens de câmeras de segurança do prédio e vai pedir à Justiça a prisão temporária do suspeito. O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.