Família de preso indultado mantinha central telefônica

O detento Luciano José Claudino, de 31 anos, que cumpria pena na penitenciária "Magalhães Noronha", em Tremembé, na região do Vale do Paraíba, foi preso novamente na manhã deste sábado, 12, depois que a polícia encontrou na casa de sua família em Taubaté, uma central clandestina de telefone. As três linhas eram usadas para transferir ligações de presos das penitenciárias da região para outros presídios.A central foi descoberta depois que a Polícia Militar recebeu uma denúncia anônima. "Apesar de ter sido constatado que é uma central telefônica, a polícia técnica também vai investigar o crime", relatou o policial Geraldo Neto, tenente da PM.No local também foram apreendidos meio quilo de maconha, dois celulares e182 cartões telefônicos. Além de Claudino, duas mulheres que moravam na casa prestaram depoimento à polícia e acabaram liberadas. Elas ficam em liberdade até a conclusão da perícia técnica.No Vale do Paraíba a polícia fechou o cerco às centrais telefônicas para tentar impedir a comunicação entre os presos. Na sexta-feira três centrais foram descobertas em Guaratinguetá e São José dos Campos.PresenteTambém na manhã deste sábado, uma mulher foi presa em Taubaté quando tentava entrar no Centro de Detenção Provisória da cidade com um celular na vagina. Ela visitaria o marido e estava levando o telefone como presente. O detector de metais do cadeião flagrou o aparelho e a mulher foi impedida de entrar no CDP, tendo que prestar depoimento à polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.