Família de S. no Brasil quer ouvir Hillary Clinton

A defesa da família brasileira de S., de 8 anos - cuja guarda é disputada pelo pai, americano, e pelo padrasto, brasileiro - entregará hoje à Justiça a lista de testemunhas a serem convocadas a depor. Entre elas deverão constar os nomes da secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, do deputado republicano Chris Smith e do embaixador dos EUA no Brasil, Clifford Sobel. Os três se posicionaram favoravelmente ao pai de S., David Goldman."São pessoas que deram declarações públicas totalmente tendenciosas. Deveriam depor em juízo e fundamentar o que disseram, porque a Justiça brasileira é que é competente nesse caso", afirmou o advogado da família, Sérgio Tostes. "O deputado chegou a dizer que o Brasil estava descumprindo as leis e seria visto como país que dá abrigo a sequestradores." O processo está na 16ª Vara Federal. O pai, o padrasto, João Paulo Lins e Silva, e o próprio S. já foram ouvidos por peritos, que estão preparando relatórios a serem entregues à Justiça. O prazo é 3 de abril. Depois dessa data, será marcada uma audiência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.