Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Família de Suzane vai acusar Daniel e Christian

A família de Suzane Louise, de 19 anos, acusada de matar os pais, Manfred Albert e Marísia von Richthofen, contratou um advogado para acusar os irmãos Cravinhos, Christian, de 26 anos, e Daniel, de 21, que confessaram ter participado do crime. Daniel era namorado de Suzane, e o relacionamento não era aceito pelos pais da estudante.O objetivo da família de Marísia é saber o sentido e o motivo da participação de Suzane no delito. O advogado contratado, Alberto Zacharias Toron, servirá como assistente de acusação do Ministério Público no processo. Ele foi procurado pelo tio da estudante, Miguel Abdalla, com quem está provisoriamente o filho mais novo do casal assassinado, Andreas, de 15 anos.Advogado diz que Suzane foi "usada""A polícia fez um excelente trabalho", disse Toron. Por enquanto, as instruções do advogado são de que ele deve auxiliar os promotores no que for preciso contra os irmãos Cravinhos. "Suzane sempre foi uma menina meiga, inteligente e educada. Não se sabe até que ponto ela foi usada", afirmou Toron, que é professor da Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), mesma escola onde Suzane estudava.Ela está presa no 89º Distrito Policial. Até esta terça-feira recebera apenas a visita de sua advogada, Cláudia Bernasconi, e de um amigo do pai.LaudoA polícia recebeu nesta terça-feira o laudo do Instituto de Criminalística (IC) sobre o local do crime. Nele consta que as vítimas foram mortas com um objeto de base retangular. Havia ainda fragmentos de tinta preta e partículas metálicas na cabeceira da cama. Os exames do Instituto Médico-Legal (IML) constataram que o casal foi morto com golpes de objetos contundentes.Marísia foi atingida violentamente na cabeça e nas mãos enquanto Manfred foi espancado no rosto e no abdome. O fato de Marísia apresentar lesões nas mãos indicaria que ela acordou ao ser agredida pelos assassinos e tentou se defender. Um osso do pescoço foi fraturado.ReconstituiçãoCristian confessou que a esganou, enfiando uma toalha em sua boca, pois ela ainda respirava após os golpes. Nesta quarta-feira, a partir das 10 horas, o crime vai ser reconstituído na casa dos Richthofen. Segundo a chefe dos peritos do DHPP, Jane Marisa Miglione Belucci, cada um dos acusados apresentará sua versão em separado.A nova advogada dos irmãos Cravinhos, Gislaine Haddad Jabur, decidiu que eles participarão da perícia, ao contrário do que pretendia o advogado Eduardo Cesar Leite, que os defendia até esta terça-feira.Roubo de carroChristian passou três horas na delegacia de Mairinque, três dias após a morte dos Richthofen, para registrar o roubo do Santana do pai da namorada, A.C.A., de 16 anos.O carro, recuperado mais tarde, foi roubado por dois adolescentes, que foram presos. Christian estava ansioso e disse aos policiais que teria de ir a uma festa.» Quinta, 31/10: Casal é assassinado no Campo Belo » Para vizinhos, casal era "simpático e reservado" » Sexta, 1/11: Policiais investigam namorado e filha do casal » Segunda, 4/11: Filha do casal depõe pela segunda vez » Terça, 5/11: Polícia volta à mansão do casal assassinado » Quarta, 6/11: Para Polícia, casal foi assassinado por vingança » Quinta, 7/11: Preso o irmão do namorado da filha » Sexta, 8/11: Pedida prisão de suspeito de matar o casal » A Polícia conclui: Suzane, a filha, tramou o assassinato » Assassinos do casal têm prisão provisória decretada » Polícia encontra material furtado da mansão do casal » Suzane era meiga e quieta, dizem colegas » Richthofen era homem-chave do Rodoanel » Matam os pais e não mostram remorso » Especialistas acreditam em "distúrbio mental" » Casal queria mandar a filha para a Alemanha » Sábado, 9/11: "Cheguei a pensar em desistir, mas já não tinha volta", disse Suzane » Pena de assassinos do casal pode chegar a 50 anos

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.