Divulgação
Divulgação

Avião desaparece com casal e filho pequeno no norte do Mato Grosso

Piloto, mulher e filho faziam o trajeto entre as cidades de Colniza, onde moram, e Juara; último contato foi às 10h30 de sábado

José Maria Tomazela e Galeno Lima, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

10 de dezembro de 2017 | 14h52

SÃO PAULO - Um avião monomotor está desaparecido no Mato Grosso desde a manhã de sábado (9), enquanto fazia o trajeto entre Colniza e Juara, cidade a cerca de 640km de Cuiabá. De acordo com a família, estavam na aeronave o piloto Leandro Ferreira Pascoal, de 28 anos, a mulher dele, Francieli da Costa Resseto Pascoal, e o filho do casal, de um ano e cinco meses.

A aeronave era um ultraleve, prefixo PUMMT, modelo Paradise P1, registrada no nome de Leandro, e só era autorizada a fazer voos particulares, sem fins comerciais. Leandro, era pecuarista e costumava visitar seus pais na cidade.  Ele fazia usualmente esse trajeto, com duração de uma hora e meia, há quatro anos e nunca teve problemas. O último contato foi às 10h30 de sábado, quando o piloto informou que sobrevoava a cidade de Juruena, a 40 minutos do destino final. 

Segundo o pai do piloto, Alves Aparecido Pascoal, o filho pediu que os familiares fossem esperá-los no aeroporto, mas o avião não chegou. Os celulares do casal estavam fora da área de cobertura.

Alves contou ter mobilizado amigos que são donos de aeronaves e realizado, por conta própria, algumas buscas na região, sem sucesso. “Passamos em todas as pistas de pouso das fazendas e não os achamos. Acredito que ele teve algum problema no avião e precisou pousar em algum lugar.  

De acordo com a Força Aérea Brasileira (FAB), a aeronave SC-105 Amazonas e o helicóptero H-1H estão engajados desde a manhã deste domingo (10) nas operações de busca e salvamento, que se concentram nas proximidades do município de Juruena (MT). A área está sob responsabilidade do Cindacta IV, de Manaus.

Às 14h30, Alves disse que a área de busca tinha sido ampliada. “Esperamos terminar logo com essa angústia”, disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.