Reprodução
Reprodução

Família do menino Juan é ouvida em audiência de julgamento sobre caso no Rio

Garoto foi morto em junho de 2011 e quatro policiais militares são acusados pelo crime em Nova Iguaçu

Ítalo Reis, estadão.com.br

15 Março 2012 | 19h39

SÃO PAULO - A mãe e o irmão do menino Juan Moraes Neves, de 11 anos, foram ouvidos nesta quinta-feira, 15, durante audiência de instrução do julgamento dos quatro policiais militares acusados pela morte do garoto em junho do ano passado. Esta é a terceira audiência sobre o caso no Rio de Janeiro.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado, o avô do menino e um policial ainda deveriam ser ouvidos na 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, como testemunhas de acusação do julgamento. O teor dos depoimentos não foi informado.

Os acusados de matar o menino são os sargentos Isaías Souza do Carmo e Ubirani Soares e os cabos Rubens da Silva e Edilberto Barros do Nascimento. Eles também respondem pela morte de um adolescente que seria traficante e pelos ferimentos do irmão de Juan e um outro rapaz. A família do menino está no programa federal de proteção a testemunhas.

Juan foi morto durante uma suposta troca de tiros numa operação da polícia na comunidade Danon, em Nova Iguaçu. O corpo do menino desapareceu e a ossada foi encontrada dez dias depois em um rio de Belford Roxo, também na Baixada Fluminense.

A princípio, a polícia disse que se tratava do corpo de uma menina, mas depois corrigiu a informação. O erro fez com que o delegado responsável pelo caso fosse afastado. A ossada de Juan foi exumada para exames de DNA que confirmaram se tratar do corpo do garoto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.