Família entrega à PF coleção com 1.500 armas

A Polícia Federal recebeu hoje a maior doação de armas do programa de desarmamento. A filha do museólogo Francisco de Matheo, o Kiko - falecido há oito anos - entregou cerca de 1.500 armas de diversos calibres para os agentes federais, em Jundiaí, no interior de São Paulo. A família, de acordo com a assessoria da PF, "tinha receio de que as armas pudessem cair em mãos erradas". Ela preferiu não falar com a imprensa. O Museu do Kiko, como era conhecido, estava fechado desde a sua morte, em um acidente de trânsito. A Polícia Federal ainda vai decidir o que fazer com as armas, já que algumas são históricas.Em entrevista ao Estado, em 21 de abril de 1996, Kiko disse que tinha prazer em reunir as mais diferentes armas do mundo. Ele ganhava inclusive exemplares do Exército brasileiro, como metralhadora e fuzis, que deixavam de ser utilizados. A coleção teve início no ano de 1928. Suas peças serviram para várias séries da TV.O orgulho de Francisco de Matheo era a mecha, primeira arma comercialmente inventada pelo homem. Ela fazia a função de espoleta, para causar explosão. Na coleção entregue à Polícia Federal espontaneamente, os agentes levaram uma Magnum 357 israelense, utilizada no seriado Robocop; além de uma americana The Ringer, de 1890, que aparecia nos filmes de James West. Francisco de Matheo guardava ainda com orgulho a menor arma do mundo, a Xythos, de 1,8 milímetro de calibre, fabricada em 1910 pelos australianos. A munição era de cianureto e mercúrio.

Agencia Estado,

23 de julho de 2004 | 18h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.