Márcio Fernandes/AE
Márcio Fernandes/AE

Família Orleans e Bragança homenageia Pedro Luiz

Príncipe é uma das vítimas do Voo 447; outra cerimônia deve ser realizada amanhã no Rio

Mônica Cardoso, O Estado de S. Paulo

08 de junho de 2009 | 18h48

Uma missa em memória de Pedro Luiz de Orlean e Bragança, que estava no voo AF 447, da Air France, foi celebrada na manhã desta segunda-feira, 8, na Igreja Nossa Senhora do Brasil, no Jardim América, em São Paulo. A cerimônia foi organizada pelos tios do jovem: d. Luiz, chefe da Casa Imperial do Brasil e primeiro na linha de sucessão dinástica, e d. Bertrand, segundo na linha sucessória, que moram em São Paulo.

 

Veja também:

video Vídeo: Operação de resgate

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

som Ouça a coletiva desta segunda-feira sobre o resgate dos 16 corpos

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

blog Blog: histórias de quem quase embarcou

especialConheça o Airbus A330 desaparecido no trajeto Rio-Paris  

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

 

A cerimônia, a primeira realizada exclusivamente em memória de Pedro Luiz, reuniu cerca de 200 pessoas. Na terça, será celebrada outra na Igreja Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé, a antiga Capela Imperial, no Rio de Janeiro.

 

Os pais de Pedro Luiz, d. Antonio e dona Christine, e o irmão Rafael, vieram de Petrópolis especialmente para assistir à cerimônia. "Deus sabe o que faz e confiamos Nele. Ele nos deu esse filho maravilhoso e nós o devolvemos. Temos certeza de que ele está muito melhor com Deus do que aqui conosco", disse o pai do jovem. Segundo ele, a família acompanha as notícias de buscas pelos corpos.

 

Pedro Luiz era uma figura bastante ativa para a restauração do regime monárquico e o presidente da honra da Juventude Monárquica do Brasil. Além da família imperial, muitos simpatizantes da monarquia estavam presentes. Ele era o quarto na linha sucessória da monarquia atrás de d. Luiz, d. Bertrand e de seu pai d. Antonio. Com sua morte, seu irmão Rafael possivelmente deve ocupar o seu lugar. "D. Rafael tem dirigido o ramo jovem da monarquia, principalmente nos dois últimos anos quando Pedro Luiz foi trabalhar em um banco de investimentos em Luxemburgo", diz José Guilherme Becari, presidente do Movimento Pró-Monarquia.

 

Ainda nesta segunda-feira, a Petrobrás realizou uma missa no Rio em homenagem aos seus dois funcionários, a jornalista Adriana Francisco Van Sluijs, 40, e o engenheiro Hilton Jadir Silveira de Souza, 50, que estavam no Voo 447.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.