Família vela cadáver errado em Franca

Uma mulher de prenome Eliane , garota de programa de Franca, na região de Ribeirão Preto, já tinha ganhado funeral e todo o mais, no sábado, 19. Enquanto seus familiares choravam a morte, a mulher dada como morta e já com o atestado de óbito pronto estava num bar, bebendo cerveja com amigos, no Jardim Guanabara. A confusão foi descoberta por amigas da vítima, que a viram no bar pouco antes. O corpo, na verdade, era de uma amiga de Eliane, Valdilene Cristina de Souza Lisboa, também garota de programa. A vítima só foi identificada nesta segunda-feira, 21. As duas mulheres eram amigas e normalmente usavam as roupas uma a outra, o que gerou a confusão.Valdilene foi morta na madrugada de sábado, 19, num matagal do Jardim Integração. Uma testemunha viu a mulher brigar com dois homens, que a arrastaram para o local e depois fugiram numa moto. Ele acionou a polícia, mas a mulher já estava morta, vítima de espancamento, inclusive com golpes de pau. O rosto dela ficou desfigurado, e com a roupa emprestada, a irmã de Eliane a reconheceu por engano. O enterro era para ter acontecido no domingo, 20, em Franca, mas a localização de Eliane desfez a confusão.Somente na tarde desta segunda, o corpo de Valdilene foi reconhecido por seus verdadeiros familiares. A polícia investiga a morte da mulher e suspeita de uma possível relação com tráfico de drogas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.