Familiares cobram investigações do acidente da Gol

Os familiares das 154 vítimas da colisão entre o Boeing da Gol e o jato Legacy, no Mato Grosso, que completa dois meses nesta quarta-feira, 29, divulgaram uma nota à imprensa cobrando respostas das autoridades sobre as investigações do acidente. No comunicado, a Associação dos Familiares e Amigos das vítimas do vôo 1907 cobra respostas das autoridades sobre as investigações do acidente, como o acesso aos dados da caixa-preta e funcionamento do Legacy. Eles alegaram que até hoje as famílias não foram procuradas para esclarecimentos e sempre tiveram que ir atrás de informações. "De quem é o interesse de que somente os controladores Brasileiros sejam apontados como culpados deste triste episódio? Será que os interesses financeiros são maiores e mais importantes do que os fatos reais?". Também é questionada a conduta dos pilotos americanos Joe Lepore e Jan Paul Paladino do jato Legacy que estão com os passaportes retidos no Brasil desde a colisão com o Boeing. "Quero acreditar que quando estamos no ar e por algum motivo a comunicação falha, mas, acreditamos sempre estar no comando do avião pilotos experientes e preparados para tomar decisões e ações necessárias para qualquer situação não esperada. Isto é o que diferencia os experientes dos inexperientes, pois os inexperientes não sabem o que fazer nestes momentos e aguardam instruções". Os familiares finalizam a nota ressaltando que após dois meses do acidente "continuam sem nenhuma resposta". "Estaremos sempre presentes e cobrando das autoridades a justiça, e entendemos que justo é ser transparente e apontar todas as falhas para que daqui para frente sejam tomadas ações com responsabilidade e estas tragédias possam ser evitadas."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.