Familiares prestam homenagem a policiais mortos em serviço no Rio

Nos últimos dois anos, mais de 200 agentes foram mortos no Rio de Janeiro; PM inaugura monumento no cemitério Jardim da Saudade

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

02 Novembro 2018 | 11h45

RIO - Parentes e amigos de policiais militares mortos em serviço participam nesta sexta-feira, 2 de novembro, dia dos mortos, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na Baixada Fluminense, de uma homenagem aos agentes. A cúpula da PMRJ inaugurou um monumento no cemitério. Estão previstas missas católicas e cultos evangélicos, além de uma apresentação da Banda Sinfônica da PM.

Nos últimos dois anos, mais de 200 PMs foram mortos no Rio de Janeiro - um número considerado altíssimo. "Vivemos uma realidade muito complexa aqui no Rio", afirmou o porta-voz da PM, major Ivan Blaz, em entrevista à Globonews. "A crise econômica do estado teve um impacto muito grande na segurança e só agora estamos conseguindo nos reerguer. O número de policiais mortos ainda é muito alto, mas começa a cair um pouco."

O monumento inaugurado é uma homenagem aos policiais mortos e suas famílias e foi idealizado pelo artista plástico Rodrigo Camacho. Uma exposição virtual com imagens dos PMs mortos e informações sobre suas carreiras também estava prevista.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.