Famílias de sem-teto invadem prédio usado pelo PCC no RS

Cerca de 60 famílias ligadas ao Movimento Nacional de Luta Pela Moradia (MNLM) invadiram nesta segunda-feira o prédio que o Primeiro Comando da Capital (PCC) havia usado como base para escavar um túnel para roubar o Banco do Estado do Rio Grande do Sul (Banrisul) e a Caixa Econômica Federal em setembro, em Porto Alegre.Os sem-teto se instalaram nas peças distribuídas pelos sete andares do edifício, situada na esquina da rua Caldas Júnior com a avenida Mauá, no centro da capital gaúcha. Eles pedem que o governo federal desaproprie o imóvel para usá-lo em programas de moradia popular.O edifício havia sido comprado por prepostos do PCC, mas foi retomado pelo proprietário, uma empresa de investimentos. O túnel que a organização criminosa estava cavando em direção às duas agências bancárias já foi tapado pela prefeitura de Porto Alegre. Quando descobriu o plano, no dia 1º de setembro, a Polícia Federal prendeu 26 integrantes do PCC.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.