Tasso Marcelo/AE
Tasso Marcelo/AE

Famílias de vítimas de ataque em escola no Realengo serão indenizadas

Último acordo entre prefeitura, defensoria e parentes foi assinado em outubro; 12 crianças morreram

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

01 Novembro 2011 | 18h56

SÃO PAULO - Terminaram no fim de outubro as negociações para que as famílias das 12 crianças mortas no massacre de Realengo recebam indenização da prefeitura do Rio de Janeiro. O caso, que repercutiu em todo o País, aconteceu em abril deste ano na Escola Tasso da Silveira.

Os valores das indenizações foram propostos pela Defensoria Pública Estadual, mas foram mantidos em sigilo. As negociações entre a prefeitura, as famílias e os defensores aconteceram ao longo dos últimos meses, e a última família assinou o acordo no último dia 20.

Segundo a defensora Fernanda Garcia, o objetivo da indenização é fornecer auxílio material aos parentes das vítimas. Em setembro, a prefeitura também finalizou o beneficio cedido às famílias de 11 crianças que ficaram feridas no ataque.

No dia 7 de abril, o ex-aluno Wellington Menezes de Oliveira invadiu o colégio na zona norte do Rio e atirou contra os alunos que estavam dentro da sala de aula, causando pânico e comoção.

Mais conteúdo sobre:
massacre Realengo ataque indenização Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.