Famílias flageladas no PI aguardam ajuda federal

Nove cidades do Piauí estão em estado de emergência e duas estão em estado de calamidade em decorrência das chuvas e das enchentes no Estado. O ministro da Integração Nacional, Ney Suassuna, fez uma visita às famílias flageladas em Teresina há quase um mês e prometeu a remessa de R$ 20 milhões para o atendimento emergencial.Os prefeitos dos municípios atingidos reclamam que até agora não tiveram nenhum ajuda federal. Há incidência de dengue e disenteria nas cidades. O motivo, segundo a própria Defesa Civil, seria a mistura das águas dos rios com águas servidas, fossas e esgotos a céu aberto.O secretário de Defesa Civil, Fenelon Rocha, informou que as famílias foram orientadas sobre o uso e consumo das águas. Ele disse que as ações preventivas minimizaram bastante o problema. Os municípios em emergência são União, Miguel Alves, Barras, Uruçui, Cristino Castro, Corrente, Joca Marques, Luzilândia e Parnaíba.Já Floriano e Santa Filomena estão em calamidade. Fenelon Rocha disse que o governo federal atendeu ao decreto de emergência no Estado de Santa Catarina em onze meses. No Estado de Goiás a ajuda para calamidade chegou em um mês e meio. O secretário espera que pelo menos o dinheiro venha para socorrer as famílias que estão sendo assistidas pelos governos do Estado e do município.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.